Tengriismo: o Paganismo turco

Tengriismo (Tengriism ou Tengrianism, em inglês) é a nomenclatura atribuída à antiga religião de localidades da Turquia, Mongólia e outras regiões da Ásia central. É uma prática religiosa profundamente marcada por elementos animistas, totêmicos e xamânicos, assim como outras religiões da Terra, e por isso mesmo pode ser considerada como uma crença pagã. A crença central gira em torno de um panteão de divindades, ou espíritos ancestrais, sendo Tengri um dos mais importantes deuses: ele representa o céu e é entendido como o grande espírito ancestral do mundo. A importância de Tengri é tão grande nessa religião que alguns estudiosos chegam a questionar se o Tengriismo é realmente politeísta. Esse é um longo debate, mas particularmente vejo a crença tengriista como sendo politeísta, pois existe o culto a diversas deidades; nesse sentido, Tengri representa um importante papel no panteão, sendo uma divindade ou espírito primordial, possivelmente ligada à criação do mundo. Além desse grande pai celestial, existe a mãe primordial, personificada pela Terra, ou Otukan (Ötüken/Otakan). Entre os filhos dessas divindades estão Ülgen, que rege o reino do céu, e Erlik, que rege o submundo.

TIBET15_Yama
Representação chinesa de Erlik, deus do submundo.

Outras divindades importantes no panteão são as deusas Umay, que rege a prosperidade e foturna, e Ai, deusa da lua. Ambas também são filhas de Tengri e Otukan. Ai é vista pelos seguidores da crença tengriista como uma divindade temida e afetuosa, e representa também os ciclos femininos.

17155283_1481935621879965_5273713300741930346_n
Representação de Ai, deusa da lua.

O panteão tengriista também envolve diversas outras divindades. Além dos deuses, no Tengriismo existe o culto aos ancestrais e aos espíritos de animais e seres da natureza. O sol, a lua, a água e o fogo são vistos como elementos sagrados que evidenciam o poder de Tengri. Existe a crença de que há uma energia que flui nos seres humanos, chamada de Buyan, ao reverenciar o céu por meio de preces e meditações. Assim como em outras religiões pagãs, também existe a noção de reino do céu e reino do submundo, que são intermediados pelo reino da terra. Nesse sentido, a árvore também pode ser utilizada como metáfora para a conexão entre esses três mundos (isto é, como axis mundi) já que suas raízes estão fincadas no mundo de baixo, seu tronco interage com o mundo terreno e sua copa cresce em direção ao céu.

925948_1615202842040321_270555212_n
Representação da visão de mundo tengriista.

O Tengriismo tem sido uma das formas modernas de resgatar antigas religiões (assim como o Druidismo, a Ásatrú, a Romuva, o Hellenismo e outros movimentos pagãos modernos), difundida principalmente após o fim da União Soviética em localidades da Turquia, Mongólia, Hungria, entre outras. Nesses locais, muitos tengriistas desenvolvem uma relação real com o campo, vivendo entre montes, campos e locais associados à sacralidade natural.

Abaixo, um vídeo que apresenta certas cosmovisões do Tengriismo a partir da fala de um praticante dessa fé:

© Dannyel de Castro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s