Pagãos europeus reúnem-se em Roma

Aconteceu entre os dias 19 e 22 de abril de 2018 a décima sexta edição do European Congress of Ethnic Religions (ECER), evento pagão que assume a forma de congresso e é realizado anualmente de forma itinerante, acontecendo a cada ano em um país europeu diferente. O país escolhido desta vez foi a Itália, e o evento aconteceu especificamente na cidade de Roma. A organização da edição romana ficou por conta do grupo Movimento Tradizionale Romano, praticante da Religio Romana, e o tema escolhido foi “Os rituais pagãos e suas fontes”.

O evento contou com a presença de líderes de diversos movimentos e associações pagãs europeias, especialmente aquelas que se autodenominam “étnicas”, como Romuva, Hellenismo e Religio Romana – mas também incluiu a presença de praticantes de outras vertentes, como Heathenismo, Druidismo, etc. Ao longo dos quatro dias, o congresso contou com palestras, conferências, passeios arqueológicos, mesas redondas e ritos, tendo sido encerrado com um ritual na colina sagrada do Palatino na ocasião do 2771º aniversário da fundação de Roma, o “Dies Natali”.

ecer2018_22
Fonte: http://ecer-org.eu/ecer-congress-rome-2018-photo-gallery/
ecer2018_2
Fonte: http://ecer-org.eu/ecer-congress-rome-2018-photo-gallery/

 

Origens do evento

De acordo com o professor Michael Strmiska (2005), as origens do evento remontam à primavera de 1998, quando membros de diferentes organizações pagãs de toda a Europa e América do Norte, bem como um certo número de pesquisadores acadêmicos, participaram do World Pagan Congress, realizado em Vilnius, capital da Lituânia. Durante as discussões realizadas na ocasião, ficou decidido que o evento se tornaria anual, mas os membros presentes optaram pela escolha de um novo nome – e para tal escolha, uma espécie de assembleia foi convocada durante o evento.

“A palavra Pagan foi rejeitada pela maioria dos delegados como sendo um rótulo excessivamente pejorativo, em razão de seu uso passado pelas autoridades cristãs como um termo de degradação social para as crenças e práticas religiosas não-cristãs e supostamente inferiores e perversas. A palavra Heathen foi rejeitada pelos mesmos motivos. A sugestão de Religião Nativa Europeia (Native European Religion) foi tida como inadequada às ambições do congresso de eventualmente incluir representantes de religiões não-cristãs, não-muçulmanas, não-missionárias, indígenas e tradicionais de todo o mundo, embora a esmagadora maioria das pessoas reunidas em Vilnius tenham sido de fato europeus ou euro-americanos. O termo Indígena era visto como apropriado em termos de seu significado básico de “nativo para um determinado lugar ou povo”, mas foi rejeitado devido à sua utilização pelos povos nativos das Américas e outras regiões como uma ferramenta linguística para se distinguir do povo colonizador. missionários europeus que conquistaram suas terras, perturbaram suas sociedades e tentaram erradicar a cultura, a língua e a religião nativas […]. A decisão final foi renomear o evento para World Congress of Ethnic Religions (WCER).”

STRMISKA, 2005, p.14

Mais tarde, o termo “World” foi substituído por “European“, deixando o foco do evento em movimentos europeus e com a sigla ECER.

 

Referências

STRMISKA, Michael. Modern Paganism in World Cultures: Comparative Perspectives. Oxford: ABC-Clio, 2005.

 

© Dannyel de Castro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s